Páginas

quinta-feira, 29 de julho de 2010

Deus é um Call Center? Eu sou ateu?

Como não decidi qual seria o melhor título, coloquei logo os dois.

Exponho então minha teoria à todos:

Como mencionei várias vezes aqui, é estranho pra mim entender que as pessoas acreditam que Maria deu a luz virgem e que um cara, tri massa diga-se de passagem, criou o universo.

Mas...

Eu também tenho uma teoria passível de ser considerada absurda.

Deus é um Call Center.

A minha teoria vem da ideia de que quando rezamos para um ser superior, não estamos rezando para UM ser superior. Na verdade, não existe Deus indivíduo. Deus é uma corporação de bem-feitorias.
Penso em uma energia que corre por de baixo da nossa existência. Uma espécie de grande matriz onde nós somos criados. Meras conexões de pontos em uma grande grade que "gira" sem parar, fruto de uma ação inicial que gerou uma série de reações que não pára mais. Enfim, cada pequena alteração nessa grande "rede" transforma a realidade.

Então, pra mim, acontece que, ao morrermos, tornamo-nos algo diferente. Não precisamos necessariamente desaparecer e perder a consciência (torço pra que não). Imagino que nos anexamos em um ponto diferente dessa "teia". Nesse ponto que algumas "consciências" tornam-se algo diferente. Tornam-se parte de um grande grupo de "seres" responsáveis por manipular a "trama" conforme os desejos dos seres vivos.
Quando rezamos, comunicamo-nos na verdade com a base, com o núcleo, o lugar pra onde vão esses "espíritos" responsáveis por manter as engrenagens trabalhando. Sendo "caminhos", "interfaces de gerenciamento da rede", ou seja, o Call Center responsável por ouvir todas as nossas reclamações e providenciar uma solução para nós.

A Grande Roda da Vida que gira afetada por todas as reações provenientes da Grande Ação.

É o que eu penso. Vivemos sobre uma matriz de realidade e temos um Call Center de "almas" fazendo o papel de Deus...

Essa é, definitivamente, uma boa viagem...

Nenhum comentário:

Postar um comentário