Páginas

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

O caso S.O.P.A.*

Colaboração do querido  Tiago Franckini .

"Pra todo mundo que tinha dúvida se alguma grande revolução global ia acontecer um dia, chegou o momento. Corrupção e injustiça social jamais mobilizaram o suficiente pra causar um impacto dessas proporções, mas agora estão tentando CONTROLAR A INTERNET. A minoria consciente que é contra o SOPA por razões políticas continua sendo a mesma minoria que se levanta por qualquer outra causa digna - só que agora vem uma maioria titânica junto, que está revoltada por outros motivos. É que censurar a internet não tem apenas consequências políticas: tem consequências no campo do entretenimento. E do entretenimento besta, que é um dos componentes mais importantes da cola que mantém a ordem social e assegura que o status quo não se altere. As pessoas geralmente atribuem esse efeito à televisão, mas, honestamente, pode vir de qualquer lugar. O usuário médio usa a internet pra se distrair, não entende o potencial de interatividade da ferramenta, e segue reproduzindo o conteúdo com que tem contato - a mesma relação que possui com a TV. A fórmula do pão e circo precisa do circo pra funcionar. Sem vídeos de gatinhos fazendo coisas engraçadas, tirinhas mal desenhadas, músicas pop gratuitas e toneladas de pornografia, o usuário médio vai ficar com tempo demais sobrando e vai ter que fazer alguma coisa a respeito. Sim, meus amigos, a revolução está vindo. Nossos heróis serão menininhas mimadas de 13 anos que querem ter a última música do Justin Bieber de graça no Ipod, hackers virgens, capazes de derrubar o site do FBI se forem privados de sua pornografia e estadunidenses obesos que odeiam a perspectiva de ter de se deslocar da frente do computador. Se vocês achavam que a consciência política ia mudar o mundo, revejam os seus conceitos: a estupidez é que vai salvar o dia."

                                                                                                                                                                             - Tiago Franckini

* Título meu.
**Formatação e linguagem foram mantidos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário