Páginas

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2012

Palavras sobre mudança, lixo e uma forma de salvar o mundo...

 Hummm...

 Essa é uma palavrinha interessante. Se não fosse pela mudança ou pelo movimento das coisas, nada do que existe hoje existiria, isso se partirmos do ponto de vista do Big Bang. Houve uma mudança naquela bolinha de matéria condensada que explodiu de repente...hoje, existimos nós, mudando constantemente.

 Mas coisas podem mudar e coisas podem permanecer "paradas" no tempo, ao menos por um tempo. Então, por que mudar, por exemplo, nossa forma de viver? Digo, por que devemos mudar agora, pra ontem a bem dizer, nossa forma de ser?

 Parece-me óbvio: desigualdade social, assaltos, assassinatos, poluição e destruição dos próprios meios de vida, extinção precoce de espécies, proliferação de doenças das quais não deveríamos mais ser vítimas, acidentes de trânsito, trabalho forçado, esforço físico desnecessário, enfim...motivos não faltam para entender que a sociedade humana, os humanos enquanto espécie, precisam, se quiserem viver por mais alguns anos na Terra, mudar!

 Ok...mas por que eu ou você devemos mudar?

 Ora, a sociedade humana é feita de...

 Prêmio para a garotinha de óculos e cabelo com rabo de cavalo! O que ela respondeu com sua euforia científica?

 Humanos!!!

 Ora, a espécie humana é feita de humanos e os humanos devem mudar para que ela mude! Nossa sociedade e, por consequência, nosso sistema social é mantido e alimentado por cada um de nós diariamente.

 Duvida?

 Já comprou em algum super mercado da Wall Mart? Sabia das acusações de escravidão sobre a Rede?

 Nosso amigo Luís Garcia fala um pouco sobre isso em: Pensamentos Nómades .

 Posso e vou citar, posteriormente, outras situações como essa. Mas é nesse tipo de ações e em algumas outras, que nós alimentamos sim toda corrupção e toda degradação da nossa casa, a Terra.

 Para mais algumas informações claras e praticamente inegáveis, o livro Sua vida é uma porcaria e a culpa é minha de Juliano Moreira, é uma boa ferramenta e fonte de conhecimentos e análises.

 Mas voltando ao intento deste post, agora que temos argumentos para entender o motivo de precisarmos mudar as coisas para ontem e de que tal mudança deve ter início na rotina de cada um de nós, eu vim aqui para falar de lixo.

 Bem...lixo não existe! Comigo estão os rapazes da CRETATec para confirmar a informação, apenas para citar um exemplo.

 Num mundo onde, talvez e, mesmo pra mim vale este talvez, pois o assunto é dificulta a convicção, mas acredito que no mundo de hoje, o meio ambiente, ou seja, o que fazemos a ele é um dos mais perigosos atos de suicídio da espécie em potencial! Não que o mundo não possa sobreviver sem suas belas águas e o ar puro...



...a grande bola de Terra ficará por um bom tempo sem isso, mas...e a vida? A beleza? O movimento? A evolução para algo cada vez mais complexo e...puta que pariu, e nós???

 Nós precisamos do planeta todo bonitinho, com água e ar puros, bastante comida e terra fértil, mares repletos de peixes e um maravilhoso conjunto de raios solares saudáveis e não lasers solares carregados de câncer de pele!!!

 Nós precisamos mudar, precisa ser agora e precisa ser algo que envolva nosso cotidiano, nossa rotina, nos ensine, nos mostre como as coisas funcionam de verdade na natureza e nos mostre como o que vivemos hoje é uma ilusão...pura e simplesmente uma ilusão que, atualmente, camufla toda merda que a gente faz com o planeta e conosco.

 Não acha isso? Pense no SEU lixo...

 Pensou? Viu pra onde ele vai? Talvez, como disse-me uma amiga certa feita, você ache que sua lata de lixo na frente da casa seja mágica ou quem sabe aquele caminhão cheio de trabalhadores levando seu lixo (e você sabe que não precisamos deles pra levar o lixo pro caminhão, certo? Pauta pra outro post), mas enfim, talvez aquele caminhão pulverize o seu lixo e transforme-o em eletricidade quer volta pra sua casa?

 Não...sério...você não pensa assim né? Você sabe que o lixo vai todo pra um pedaço de chão que fica podre, ácido, gera doenças, atrai animais que acabam interagindo com pessoas (catadores que vivem do que encontram lá que tenha valor, afinal, não existe lixo), e esses animais e essas pessoas acabam por trocar doenças em um ambiente de péssima estabilidade biológica viva.



 Pois, se queremos salvar nossa existência neste planeta, cá trago um bom começo! Chama-se compostagem e é muito simples de se fazer além de ensinar muito da verdade sobre como as coisas funcionam e incentivar outras práticas saudáveis posteriores.

 Todo esse "lixo" que inundaria algum local da Terra onde teria como única utilidade a capacidade de destruir tudo e matar a vida do lugar serve pra algo muito mais produtivo.

 A compostagem é um processo pelo qual nós, revolucionários em período de transição consciencial, separamos todo o nosso "lixo" orgânico e o transformamos em composto nutritivo para ser usado em cultivos como jardins, plantações frutíferas, tanto como alimento quanto para proteção dessas plantas contra insetos.

 O processo é simples, preenchemos um recipiente de uns bons litros com uns 15 centímetros de terra boa (ou terra ruim mesmo), trituramos nosso "lixo" orgânico, você pode começar por restos vegetais por serem mais fáceis de se cuidar, mas mesmo alguns papéis, como jornal por exemplo, e restos de comida de origem animal podem virar composto com cuidados pouco diferenciados.

 Com o lixo triturado, temos mais da metade do caminho feito. O próximo passo é simples: jogue o lixo no recipiente, molhe o produto um pouco e feche com um pano qualquer, uma camisa velha serve para permitir a passagem de ar e não se preocupe, a minha fica na cozinha e não produz odores nem atrai baratas!

 Algumas pessoas utilizam recipientes em sequência, conectados, para escoarem o que chamamos de húmus. Como eu não tenho tanta planta assim, deixo que tudo trabalhe o tempo que precisar e lanço tudo a terra posteriormente para que o jardim acabe o serviço e distribua os nutrientes como bem entender.

 Você pode pesquisar mais sobre esse processo, mas, se estiver disposto, sugiro que o faça com esse pouco de dicas, provavelmente terá um tropeço ou outro (eu transformei uma composteira num formicário uma vez, hehehe), mas eles nos ensinam e rasgam para nós alguns véus da ilusão que nos amortiza em casa, deixando tudo explodir em troca de algum dinheiro quando dinheiro não é mais uma ferramenta tão útil quanto já foi. Mas isso também é assunto pra outra hora...



 O importante é saber que o trabalho, feito de maneira eficiente não produz cheiro, nem atrai insetos e muito menos faz sujeira...


...isto é...se você domina o liquidificador...


 Aproveitem, todos. Forte abraço!

Nenhum comentário:

Postar um comentário